17 de jan de 2010

Conheça o trabalho desenvolvido no núcleo Ibirité


A APAE - Ibirité/ Escola Viver Feliz é uma instituição de educação especial, localizada no município de Ibirité, Minas Gerais e atende a 150 alunos com deficiência de características diferenciadas (autismo, paralisia cerebral e déficit cognitivo). A equipe é formada pelos Bonequeiros e Pedagogos Aparecida e Roberto Silva e é acompanhada por profissionais de educação e de terapia ocupacional, que trabalham na instituição.

As atividades desenvolvidas no projeto Boneco Especial têm dois objetivos principais:

  1. Formação cultural, usando o teatro de bonecos, de alunos jovens e adultos com deficiência (déficit cognitivo e paralisia cerebral leve), através de oficina de construção de bonecos, tendo como referência a arte educação.
  2. Desenvolver metodologias de estímulo tato-sensorial para crianças, utilizando o teatro de bonecos.

As atividades são divididas em:

  1. Oficina de construção de Bonecos.
  2. Atividade de estímulos tato-sensorial.

Metodologia utilizada:

1 -Oficina de Construção de Bonecos.

O primeiro módulo foi desenvolvido em 2009, utilizando materiais que os alunos conheciam, tais como: papel higiênico, jornal, cola feita a partir de trigo e água, embalagens de margarina e tecidos.

O trabalho utilizou a técnica do papel maché, onde os alunos começaram a cortar o papel e a entender como se fazia a cola, como se modelava a base da cabeça, construída com jornais. A fase seguinte foi estimular os alunos a pensar no perfil do personagem que cada um gostaria de construir (homem, mulher, velho, gordo, magro, etc.). A partir desta definição, o grupo pode ser orientado na finalização dos bonecos.


2 - Atividade de Estímulo Tato-Sensorial

Esta atividade teve como foco crianças com déficit cognitivo e paralisia cerebral aguda, e foi dividida em três etapas:

2.1 Com o objetivo de estimular o raciocínio e trabalhar pinças, foram feitos exercícios utilizando um boneco, que através da manipulação de acessórios (cabelos, saia, calça, blusa, e vestido), poderia se tornar menino ou menina.

2.2 Para promover a socialização dos alunos, foram feitas apresentações cênicas de um personagem.


2.3 Brincadeiras de teatro de bonecos realizadas pelos próprios alunos

Nenhum comentário:

Postar um comentário